• UES

Leia mais... NOTA CONTRA O AUMENTO HISTÓRICO DA PASSAGEM DE ÔNIBUS E O PAPEL DO CMT

Amanhecemos o dia 11 de maio com a notícia de mais um aumento abusivo do preço das passagens do transporte público de Santarém, anunciado pelas mídias santarenas, o qual as

tarifas do transporte urbano passarão dos atuais 2,25 para 2,70 a inteira e de 0,75 para 0,90 centavos o passe estudantil. Os empresários tentam justificar o aumento pelo alto custo com a prestação do serviço e prejuízos....

O governo municipal deixa evidente em qual lado neste momento, ao optar por um lado do sistema de transportes urbanos, o dos empresários, não levando em conta primar pela defesa e trabalho em prol da população e do interesse coletivo, entretanto, nitidamente ele opta pelo empresariado e seus interesses mercadológicos.

O Prefeito Nélio Aguiar - DEM finge não ter envolvimento na questão e usa de escudo o Conselho Municipal de Transporte - CMT que é composto na maioria pelos empresários e governo, também chamado pela alcunha de “Conselho Tarifário” para esconder que aumentou como nenhum outro prefeito o valor da tarifa de ônibus.

O aumento funciona assim: o CMT aprova a proposta bem acima do valor atual ( no caso 3,15) e o prefeito aprova uma tarifa abaixo do valor da proposta mas ainda bem acima do valor atual, agradando assim os empresários e figurando como o bom moço frente aos trabalhadores.

Na contramão da velocidade em que cumpre os acordos com o empresariado de ônibus, o transporte coletivo segue precarizado, sem previsão de licitação, sem compromisso em implantar o terminal de passageiros, ônibus fora do horário de rota, prejudicando assim diariamente toda a população.

O aumento da tarifa comprometerá mais de 26% da renda dos trabalhadores e trabalhadoras que ganham até um salário mínimo que somam a maior parte dos empregados no comercio santareno, forçando a retirar do orçamento familiar outras necessidades fundamentais para custear o lucro das empresas do transporte coletivo de Santarém.

A juventude e os trabalhadores/as são os mais prejudicados e afetados pelo aumento e pela má qualidade do transporte, impedindo o acesso a vários direitos como cultura, educação, lazer, saúde e direito a cidade. Essa situação fragiliza ainda mais a população, que tem pagado a conta de uma grande crise econômica que vem gerando desemprego e dificuldades financeiras em todo o país.

Por isso, nós representantes estudantis e movimentos sociais refutamos qualquer possível aumento de passagem no município. Transporte coletivo público e de qualidade é um direito do povo e por isso lutaremos, em defesa da população.

As catracas não podem nos impedir de ter acesso à cidade! Por isso fazemos um grande chamado a todos os estudantes e trabalhadores/as para participar do manifesto em frente à prefeitura de Santarém dia 16 e dizer, NÃO AO AUMENTO NA TARIFA DO BUZÃO! Concentração às 08 horas no parque da cidade.

1 visualização

© 2023 por UES. CNPJ 01.425.668/0001-43